Todos os posts arquivados em: Entradas e acompanhamentos

Dadinhos de tapioca

Os dadinhos de tapioca tornaram-se um aperitivo clássico do aclamado restaurante Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, aqui em São Paulo. A criação original leva tapioca granulada, queijo coalho, leite de vaca, sal e pimenta do reino branca. Depois de alguns testes, consegui trocar os ingredientes de origem animal para uma versão vegana satisfatória. Além disso, ao invés de fritar os dadinhos como a receita tradicional, eu assei. Resultado? Ficaram tão gostosos quanto os originais, crocantes por fora e macios por dentro. Acompanhados de molho de pimenta agridoce, como é servido no restaurante, ficam ainda melhores! Não deixe de experimentar esses dois juntinhos ❤ Eu fiz o molho em casa porque não gosto muito apimentado, a receita está no final do post.

Coxinha de palmito (sem glúten)

Do tradicional boteco de esquina ao restaurante classudo de comida contemporânea da moda, a coxinha é sem dúvida um dos salgados mais populares do Brasil. De origem paulista, conquistou todos os cantos do país em pouco tempo. A receita tradicional leva farinha de trigo branca na massa e frango no recheio, depois é frita por imersão em óleo quente. Com o passar do tempo surgiram novos recheios, ingredientes e formas de preparo. Por aqui não é muito diferente, a receita que fiz é completamente alternativa. É vegana, sem glúten e assada. Uma versão bem mais saudável e leve que a tradicional.

Cracker salgado (sem glúten e integral)

Lanchinhos leves e saudáveis entre as principais refeições são muito bem-vindos, ainda na correria da semana, não é? Faço com frequência cookies de aveia com alfarroba, trufas de tâmaras, barras de cereal e granola para comer durante o dia no trabalho. Como sempre levo um snack doce, decidi variar e fazer algo salgado pela primeira vez, mas sem deixar de lado a praticidade. E foi assim que nasceu a ideia de fazer os crackers, ou biscoito salgado, como você preferir.

Geleia de morango (sem açúcar)

Fazer geleia em casa é muito prático e fácil. Requer pouco ingredientes, nesse caso são apenas 3, e não levam ingredientes artificiais, como conservantes e aromatizantes. É bem comum encontrar no mercado geleias extremamente doces, com muito açúcar refinado e pouca fruta. Odeio esses tipos de geleias, não dá nem pra sentir o gosto da fruta, só do açúcar. Qual é o sentido disso?

Chips de batata doce (assado)

Com algumas batatas doces, com um pouquinho de óleo e com algumas pitadas de sal e páprica doce, você pode fazer deliciosos chips crocantes e assados. Sem ingredientes artificiais, sem gordura em excesso e sem glúten, só ingredientes comuns e naturais. O chips de batata doce é um snack perfeito para saborear entre as refeições. Um ótimo substituto dos salgadinhos industrializados fedorentos, porque né, alguns fedem pra cacete hahaha.

Mini abóboras recheadas

Se você leu o último post, do antepasto de berinjela, já tá sabendo que na semana retrasada participei do evento Super Colheita promovido pela ISLA Sementes. Na Estação Experimental da empresa, em Viamão – RS, conheci toda a diversidade de sementes de hortaliças que eles comercializam. Além disso, tive a oportunidade de poder colher o que eu quisesse, sim o que eu quisesse na horta maravilhosa deles!!!

Antepasto de berinjela

Na segunda-feira da semana passada, dia 25, tive a oportunidade e a honra de poder participar do evento Super Colheita promovido pela ISLA Sementes em Itapuã (Viamão – RS). A convite da ISLA, empresa pioneira na América Latina em produzir sementes de hortaliças, flores, temperos, ervas medicinais e árvores nativas, passei o dia todo na Estação Experimental em contato com a natureza e com pessoas maravilhosas que tive o prazer de conhecer.