Todos os posts arquivados em: Café da manhã

Como fazer iogurte de coco

Fazer iogurte em casa foi uma das minhas últimas aventuras na cozinha final do ano passado. Depois de alguns testes consegui obter uma versão vegana incrível de iogurte de coco, para ninguém botar defeito. Fica super cremoso, leve e azedinho, sem contar que é rico em bactérias que auxiliam a flora intestinal. Bem saudável mesmo, uma ótima opção para o café da manhã ou lanchinho da tarde. Acompanhado de granola caseira então nem se fala, melhor ainda!

Muffins de pitanga

Não é difícil encontrar pitangueiras espalhadas em quintais e pomares do Nordeste ao Rio Grande do Sul. Aqui em São Paulo já vi várias brotando em calçadas e ruas movimentadas. Na primavera e no verão seus galhos se enchem de pequenas bagas vermelhas em tons que variam de acordo com a maturação. Quanto mais vermelha, mais madura.

Mingau de tapioca

Apesar de que o café da manhã é a refeição mais importante do dia, eu tenho a maior preguiça de preparar algo já de manhã cedo. Fora que muitas vezes aqueles 5 minutinhos a mais de soneca se transformam em 20 minutos e me atraso para sair da cama hahaha. O que não sobra muito tempo para preparar algo. Mas mingau é uma coisa que faço com frequência, mesmo não tendo muito tempo. É super rápido de fazer, em menos de 10 minutos já está pronto, e muito fácil, basta misturar tudo numa panela e aquecer. Simples, barato e gostoso.

Como fazer manteiga de coco

Encontrar manteigas vegetais em lojas de produtos naturais ou em supermercados não é uma tarefa fácil, e quando se tem a sorte de encontrar o preço não é nada convidativo. Por este motivo faço a minha em casa, pode parecer impossível ou difícil fazer, mas não é nada disso. Basta ter um processador de alimentos, ou um liquidificador, e um pouquinho de tempo e paciência que logo logo você terá uma manteiga fresca, natural e muito saborosa.

Bolo de fubá

Tem algumas receitas que são sinônimo de conforto e boas lembranças. São aquelas comidas simples, saborosas e caseiras que nos fazem lembrar de bons tempos e de pessoas queridas. Pra mim o bolo de fubá, além de gostoso, é carregado de memórias afetivas deliciosas, em especial da minha avó materna que sempre servia esse bolo no café da tarde quando eu visitava na infância. Sem dúvida é meu bolo preferido. Com o passar do tempo alguns ingredientes simples e tradicionais de receitas clássicas da culinária brasileira, como o fubá, foram sendo modificados pela indústria alimentar que só visa maior produtividade e lucro. O milho, assim como a soja, foi um dos alimentos que sofreu alteração genética. Basta olhar nas gôndolas dos supermercados que você verá o símbolo de transgênico em quase todas as embalagens de produtos que contém algum derivado do milho ou da soja.

Brownie de castanha de baru

Há uma castanha brasileira típica do cerrado que não tem tanta fama como a castanha do Pará e de caju, mas é tão gostosa quanto as outras de sua família. É a castanha de baru, um tipo de amêndoa oleaginosa de coloração castanho, extraída da árvore baru. Recentemente ela vem sendo produzida e comercializada em maior escala devido ao seu valor nutricional, podendo ser encontrada com facilidade em lojas de produtos naturais e empórios. A Monama, marca de produtos naturais orgânicos que eu gosto bastante, tem em sua linha de produtos a castanha de baru torrada sem sal. É possível comprar até pela internet, no site da marca, caso você não encontre em lojas físicas.

Geleia de morango (sem açúcar)

Fazer geleia em casa é muito prático e fácil. Requer pouco ingredientes, nesse caso são apenas 3, e não levam ingredientes artificiais, como conservantes e aromatizantes. É bem comum encontrar no mercado geleias extremamente doces, com muito açúcar refinado e pouca fruta. Odeio esses tipos de geleias, não dá nem pra sentir o gosto da fruta, só do açúcar. Qual é o sentido disso?

Muffins de amêndoas com tangerina

Entre os meses de maio e agosto é comum encontrar em feirinhas e supermercados a tangerina. Fruta de aroma inconfundível e irresistível (né não!?) que encanta a maioria dos paladares. Seu sabor, em geral doce e refrescante, cai muito bem em receitas doces. Há certa confusão sobre sua nomenclatura, você já deve ter visto ou ouvido falar que essa frutinha recebe outros nomes de acordo com a região do Brasil. Como bergamota, mexerica ou ponkan (poncã). Eu nunca entendia isso, não sei se eram diferentes mesmo ou só o nome mudava.

Waffles (sem glúten)

Alguns dias atrás publiquei aqui no blog uma receita simples de mistura de farinha sem glúten, para aqueles, que por questões de saúde não podem consumir essa proteína. Ou para quem, assim como eu, gosta de variar a alimentação e experimentar novos ingredientes. Meu primeiro teste com essa mistura caseira foi de waffles com iogurte na massa. O resultado foi surpreendente, eles ficaram com uma textura muito boa. Crocante por fora, e macio e úmido por dentro, maravilhoso! Eu jurava que iria dar errado, tanto até que chamava aquilo de teste, mas não, ficaram bons de primeira.

Cookies de aveia com alfarroba

Dias atrás comprei um forno elétrico novinho. O meu antigo a gás tinha estragado. Como eu odiava ele, porque a temperatura não era bem distribuída, decidi comprar um elétrico. Quando chegou foi alegria pura, eu via meu sorrisão no reflexo da porta dele hahaha. É lindão o meu forninho, nem imaginava que era tão bonito assim quando comprei pela internet hahaha. Para inaugurar fiz esses cookies de aveia com alfarroba.