Autor: André

5 receitas saudáveis para se refrescar

O verão chegou com tudo nas bandas de cá, o céu azul e o solzão vieram acompanhados de altas temperaturas. Por este motivo, decidi reunir em um único post 5 receitas leves, saudáveis e refrescantes para amenizar esse calorzão sem ter que recorrer a sorvetes e picolés industrializados cheios de aditivos químicos. Tem receitas práticas e rápidas de fazer, como o shake de açaí com banana super cremoso, e o shake de banana geladinho e sem açúcar. Tem receitas um pouco mais elaboradas, como a torta sorvete de morango com crosta de oleaginosas (sem glúten), e o sorvete de chocolate super cremoso e irresistível, ninguém vai acreditar que é caseiro. Agora se é para fugir da gripe sugiro o picolé de acerola riquíssimo em vitamina C. 

Muffins de pitanga

Não é difícil encontrar pitangueiras espalhadas em quintais e pomares do Nordeste ao Rio Grande do Sul. Aqui em São Paulo já vi várias brotando em calçadas e ruas movimentadas. Na primavera e no verão seus galhos se enchem de pequenas bagas vermelhas em tons que variam de acordo com a maturação. Quanto mais vermelha, mais madura.

Sorvete de chocolate

Fazer sorvete em casa sempre foi algo tentador e aparentemente impossível pra mim sem aquelas máquinas de sorvete. O fato de poder fazer sorvete vegano caseiro e de inúmeros sabores me animava muito. Foi assim que comprei a máquina e joguei meu dinheiro fora 😢 Sim, foi um péssimo investimento. Usei poucas vezes e hoje só me incomoda ocupando espaço.

Picolé de acerola

Vem chegando o verão e com ele as altas temperaturas. Não tem nada melhor do que um picolé ou sorvete para se refrescar né!? Apesar de que sou natural do sul do Brasil, onde as temperaturas no inverno podem chegar abaixo de zero, eu ODEIO o frio e AMO o calor. Aproveitando que começou a época da acerola, que ocorre na primavera e verão, resolvi fazer picolé com elas para se refrescar.

Dadinhos de tapioca

Os dadinhos de tapioca tornaram-se um aperitivo clássico do aclamado restaurante Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, aqui em São Paulo. A criação original leva tapioca granulada, queijo coalho, leite de vaca, sal e pimenta do reino branca. Depois de alguns testes, consegui trocar os ingredientes de origem animal para uma versão vegana satisfatória. Além disso, ao invés de fritar os dadinhos como a receita tradicional, eu assei. Resultado? Ficaram tão gostosos quanto os originais, crocantes por fora e macios por dentro. Acompanhados de molho de pimenta agridoce, como é servido no restaurante, ficam ainda melhores! Não deixe de experimentar esses dois juntinhos ❤ Eu fiz o molho em casa porque não gosto muito apimentado, a receita está no final do post.

Flan de chocolate

Sobremesa por si só já uma coisa gostosa né, agora de chocolate então nem se fala, melhor ainda! Quando eu era criança adorava comer aqueles flans de potinho vendido nos supermercados. Hoje acho eles horríveis, super açucarados e artificiais. Assim, resolvi fazer pela primeira vez a minha versão, com sabor de chocolate de verdade e com bem menos açúcar. E não é que ficou bom 😆🙌

Como fazer conservas (3 receitas)

Cada alimento tem um prazo específico de conservação natural antes de apodrecer por envelhecimento interno, invasão de bactérias e fungos, ou fermentação. Conserva-los corretamente aumenta sua durabilidade, e por conseguinte, reduz o desperdício. Existem alguns métodos caseiros e eficientes de conservação, que podem interromper ou desacelerar esses processos. Os mais comuns são o congelamento, a desidratação, a defumação, e a produção de conservas, que incluem compotas, geleias, chutneys e picles.

Sopa de ervilha com hortelã

Cremosa, saborosa, prática e muito saudável! Essa sopa, ou creme, como você preferir chamar, pode ser servida quentinha em dias frios, ou gelada em dias quentes. Fica gostosa em qualquer temperatura e leva poucos ingredientes: inhame orgânico que recebi em casa da Bolsa de Orgânicos (já falei sobre o serviço deles aqui), ervilha, hortelã, sal e azeite de oliva. O segredo para ficar saborosa é utilizar ervilhas frescas, nada daquelas enlatadas. As frescas são bem mais gostosas e não contém sódio, sem contar da cor verde vibrante linda. É possível encontrar na seção de congelados dos supermercados, geralmente é vendida em pacotinhos de 300 g. Eu sempre tenho no congelador, são bem práticas, cozinham super rápido. 

Nhoque de abóbora

Difícil achar alguém que não gosta de nhoque, eu particularmente adoro! Faço de vez em quando de batata e de mandioquinha, mas essa foi a primeira vez, quer dizer a segunda, que fiz de abóbora. Digo segunda vez porque a primeira não deu muito certo. Motivo? A abóbora que eu tinha usado, a paulista, não é muito boa para fazer nhoque. Ela retém muita água, tive que usar muita farinha para conseguir modelar. Resultado, nhoque com sabor de farinha 😖