Receitas
comentários 4

FILME: Estômago /// RECEITA: Coxinha de brócolis

Você já deve ter ouvido o ditado que diz que para conquistar o coração de alguém deve-se começar pelo estômago, pois então, é em cima desse ditado que a narrativa do filme brasileiro Estômago se desenrola. Como o cartaz do filme diz, é “uma fábula nada infantil sobre poder, sexo e gastronomia”. Há quem diz que filme brasileiro é ruim, mas não é bem assim, concordo que tem alguns bem ruins, mas esse eu considero um dos melhores dramas feito no Brasil, vale a pena conferir.

cartazestomago

O filme narra a história de Raimundo Nonato, um imigrante nordestino que vai para cidade grande em busca de um emprego e uma vida melhor. Ao chegar com muita fome na cidade decide comer algo num boteco, mas como não tem dinheiro para pagar ele tem que limpar o bar para quitar a dívida. Contente com a faxina, Raimundo é contrato pelo dono do bar que logo o ensina a fazer coxinha e pastel em troca de comida e casa.

1

As coxinhas preparadas por ele começam a fazer sucesso e a movimentar o bar, entre seus admiradores está Iria, uma prostituta que ele logo se apaixona e começa um relacionamento. Impressionado pelo seu dom na cozinha, Raimundo é contratado pelo Seu Giovanni, expert em gastronomia e dono de um prestigiado restaurante da região.

Raimundo deixa de ser um simples funcionário de boteco para um cozinheiro de prestígio, mas muitas coisas acontecem após isso, ele é até preso, mas não vou contar os detalhes senão vai perder a graça. E é claro que até na prisão ele conquista o respeito de seus companheiros de cela, tudo por causa da boa comida que ele prepara. Então que tal pôr a mão na massa e se aventurar na cozinha para conquistar novos admiradores como Raimundo Nonato fez!

2

A receita inspirada no filme de hoje é sem dúvida a coxinha. Essa comida típica de boteco e muito consumida em terras brasileiras ganha por aqui uma versão mais saudável e  democrática. Sem glúten, sem lactose e vegana! Bem diferente da coxinha preparada por Raimundo.

Para a massa você só vai precisar de três ingredientes: farinha de arroz, facilmente encontrada em supermercados e lojas de produtos naturais, mas se você não for intolerante a glúten pode usar qualquer outra farinha. Cará ou inhame, que pode ser encontrado em feiras, sacolões e supermercados. Por último, e não menos importante, o sal.

ingredientes massa

Já para o recheio utilizei brócolis cozido no vapor, que além de manter os nutrientes do brócolis fica bem mais saboroso. Utilizei shoyo para temperar e creme de castanha para deixar o recheio mais úmido e cremoso, receita do creme aqui. Se você quiser adicionar algum outro condimento fique a vontade. O tempero que Raimundo Nonato colocava para deixar suas coxinhas tão deliciosas era alecrim, então fica a dica, mas é opcional.

ingredientes recheio

Na hora de cozinhar o cará ou inhame para fazer a massa você pode aproveitar o vapor do cozimento para cozinhar o brócolis, assim você já vai estar fazendo a massa e o recheio ao mesmo tempo e gastando o mesmo gás. Eu coloco um escoador de macarrão de alumínio sobre a panela e deixo o brócolis ali dentro cozinhando com uma tampa por cima para abafar.

preparando

cozinha 3

coxinha 2

 VEGANO
CROCANTE
SEM GLÚTEN
SEM LACTOSE
SEM COLESTEROL

INGREDIENTES:

Para a massa:
1 xíc. de farinha de arroz (ou outra farinha)
1 xíc. de água
1 cará ou inhame grande
Uma pitada de sal

Para o recheio:
1/2 maço de brócolis
1 xíc. de creme de castanha (receita aqui)
Shoyu ou sal a gosto
Temperos a gosto (opcional)

Óleo vegetal para fritar (utilizei de girassol)

COMO FAZER:
1- Comece preparando a massa. Descasque o cará ou inhame e cozinhe até ficar macio. Corte em pedaços para cozinhar mais rápido e economizar gás;
2- Após cozido, escorra a água e amasse com um garfo. Adicione a água, a farinha de arroz e o sal, misture tudo até ficar homogêneo;
3- Prepare o recheio. Com o brócolis já cozido, pique em pedaços pequenos e misture com o creme de castanha, shoyo ou sal, e temperos a gosto (opcional);
4- Molde as coxinhas do tamanho que preferir. Recomendo você fazer em tamanho pequeno porque assim não tem perigo de elas se abrirem, veja as fotos para ter uma ideia;
5- Em uma panela aqueça o óleo e frite as coxinhas por imersão até ficarem douradas e crocantes.

DICA: Caso queira uma versão ainda mais saudável sugiro assar as coxinhas no forno, também fica uma delícia.

Agora é só degustar cada segundo do filme e cada coxinha.
Tenha um bom apetite e um ótimo filme!
ATÉ A PRÓXIMA SEÇÃO!

  1. Cleber says

    Bom dia, André. Muito interessante o post associando um filme e uma receita.
    Você já tentou “fritar” coxinhas e pasteis em uma Airfryer? Pensei nisso esses dias e achei instruções de como fazer, basicamente só preparar o quitute desejado (qualquer receita), pincelar com óleo vegetal (que tal óleo de coco?) e colocar na Airfryer até dourar. Vou fazer isso em breve, mas deve ficar muito bom, uma alternativa saudável. Abraço.

    • André says

      Oi Cleber! Nunca tentei preparar na Airfryer, mas uma leitora já tentou e me disse que dá certo e fica muito bom. Para receitas salgadas gosto de usar óleo de girassol e azeite de oliva, prefiro o óleo de coco para as doces. Mas você pode pincelar com óleo de coco também, não vejo problema. Abraços!

    • André says

      Oi Azusa! Nunca tentei fazer com batata, mas acredito que dá certo também. Se fizer me avisa como ficou 😉 Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *